Live ATC SBMG!



Copyright © 2009-2014 todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial.
NOTICE Unauthorized linking and use of audio feeds is prohibited. See LiveATC.net Terms of Service 

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Gulfstream G650 acidenta-se nos EUA durante testes de performance e levanta duvidas sobre jato.





As ações da General Dynamics (GD), fabricante dos aviões de luxo Gulfstream,  registraram forte queda nesta semana na Bolsa de Nova York depois do acidente com um dos seus jatos no sábado dia 03/04.
Durante um voo de teste que visava analisar a performance de decolagem e do sistema de freios da aeronave, um protótipo do novo jato executivo da Gulfstream, o G650, se acidentou em Roswell (Novo México). O acidente ocorreu durante a decolagem, a décima da aeronave no dia, após a asa direita tocar o solo. Os quatro ocupantes, dois pilotos e dois engenheiros, morreram.
O G650 é o mais novo modelo de jato executivo da Gulfstream e ainda se encontra na fase de certificação, tendo completado aproximadamente 1.400 horas de voo. Cai von Rumohr, analista da Cowen & Co., afirmou que o acidente representa um revés para a Gulfstream, mas a expectativa é que o programa de certificação continue.
 

A empresa não confirma a quantidade de jatos Gulfstream encomendados no Brasil, mas, no mercado, estima-se que pelo menos dez pedidos do modelo G650 foram feitos no País.


Sem escala até a Europa
A entrega do novo jato G650 está prevista para 2012. A aeronave custa US$ 58,5 milhões (R$ 94 milhões) e, hoje, é a mais cara no mundo, segundo os sites especializados nos EUA. Maior e mais potente que as versões anteriores, o G650 pode transportar até 18 passageiros e quatro tripulantes.
O Gulfstream poderá percorrer sem escalas cerca de 13 mil quilômetros, o que  fará dele um dos únicos jatos que fará voos diretos da América para a Europa.
Após o acidente, o presidente da GD, Jay Johnson, afirmou que vai conduzir testes rigorosos antes de obter a certificação do modelo G650.
Segundo os sites americanos, o acidente com o Gulfstream G650 levanta dúvidas sobre a divisão de jatos executivos da GD.

Nenhum comentário:

Postar um comentário